Novo centro de logística de E-commerce na China tem apenas 4 funcionários

por christopherneiverth

14 de junho de 2018

E-commerce

Logística

Varejo Mundial

                               Nenhum comentário

O novo centro de logística de e-commerce gigante de varejo na China tem apenas quatro funcionários!

A JD.com, uma das maiores empresas de comércio eletrônico da China, revelou um depósito em Xangai que, segundo eles, só mantém os humanos a bordo para que possam atender a todos os robôs.

Aumentos salariais: o aumento do custo do trabalho desencadeou uma corrida para automatizar muitas áreas da indústria na China. Isso foi traduzido em investimentos ambiciosos e pesquisa em robótica, e é provável que esteja no grande impulso de inteligência artificial da China também.

Angústia de automação: as notícias evocam imagens de automação rápida e deslocamento de empregos. Mas é importante…observar que o processo de preenchimento de pedidos de varejo em grande escala já é altamente automatizado. Entre em um dos centros de atendimento da Amazon, por exemplo, e você verá robôs se movendo ao redor de prateleiras de mercadorias, bem como sistemas automatizados de roteamento e rastreamento de produtos e pacotes aos milhões.

Dificuldades dos processos: Embora muitas tarefas de preenchimento sejam facilmente automatizadas e escaláveis, algumas, como itens de picking e embalagem, são mais difíceis de automatizar. Como mostra um vídeo divulgado pela JD.com, a empresa está tentando resolver algumas coisas desafiadoras, como produtos de embalagem, usando máquinas especializadas. Ele também aparentemente usa um sistema de visão da IA ​​para inspecionar os pacotes conforme eles são processados.

Robôs e o desemprego: Os robôs estão causando um efeito transformador no mercado de trabalho em algumas partes do mundo, e essa é uma tendência que provavelmente irá continuar. Essa nova forma de automação pode em breve ganhar a companhia de outro impulsionador de desemprego tecnológico: a inteligência artificial. De acordo com uma análise da International Data Corporation, virtualmente, nenhum emprego está seguro.

A automação não pode ser parada: Mas há maneiras de amenizar seus efeitos. Bill Gates propôs que robôs fossem taxados; os fundos arrecadados poderiam ser usados para treinar e dar suporte financeiro a trabalhadores que perderam seus postos, possibilitando-lhes a transição de empregos nas áreas da saúde e da educação, entre outras. Uma ideia parecida é fazer as empresas robóticas ajudarem os trabalhadores que elas acabam deslocando.

Cuidado dos Governos: Porém, há também um cenário a longo prazo a ser considerado, além do aumento do desemprego tecnológico causado pelos avanços em inteligência artificial. Se as coisas ficarem ruim demais, os governos podem precisar reajustar a economia em uma escala similar às mudanças feitas na Grande Depressão.

Futuro bom:E, apenas talvez, esse futuro estado de bem-estar de ficção científica não seja tão terrível, especialmente se nossas máquinas tomarem postos de trabalho perigosos, servis e degradantes. Nós, humanos, somos bem adaptáveis e, com certeza, vamos achar maneira de nos ocupar enquanto os robôs fazem o trabalho duro.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *